O Município

Histórico

Os registros da formação do povoado que originou o atual município de Alenquer datam da primeira metade do século XVIII, quando os capuchos da Piedade estabeleceram a sede da catequese no Rio Curuá. Ali trabalharam na convenção do índios Arabés. Naquele local, enfrentaram uma série de doenças tropicais que os levaram até o Rio Surubiú, onde permaneceram. Em 1775, o então governador do Grão-Pará Francisco Xavier de Mendonça Furtado, subiu o Amazonas dando nomes portugueses as antigas missões religiosas. Assim o Surubiú passou a ser chamado Alenquer, elevando à categoria de Vila através da Carta Régia, de 06 de julho de 1775. Depois disso, por um breve período, a partir de 1833, Alenquer passou a ser anexada a Santarém, conquistando sua autonomia definitiva em 23 de julho de 1848, sendo elevada a categoria de cidade em 10 de julho de 1881.

Gentílico: alenquerense ou ximango

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Alenquer, 1758.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Alenquer, pela lei provincial no 140, de 23-06-1848. Instalado em 11-01-1849.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão administrativa referente ao ano de 1933.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 4 distritos: Alenquer, Curuá, Cuipeua e Paraná Miri.

Pelo decreto-lei estadual no 2972, de 31-03-1938, os distritos de Cuipeua e Paraná Miri, foram extintos, sendo seus territórios anexados ao distrito sede de Alenquer.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 2 distritos: Alenquer e Curuá.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos:

Alenquer e Curuá.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1991.

Pela lei estadual no 5924 de 28-12-1995, desmembra do município de Alenquer o distrito de Curuá. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 2001, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Símbolos Oficiais

Hino de Alenquer

Letra e Música de Benedicto Wilfred Monteiro

Alenquer, Alenquer
Terra que ninguém conhece
Alenquer, Alenquer
Quem te vê jamais esquece

Os teus filhos tem no sangue
A seiva verde e amarela
quem te vê tão escondida, Alenquer
Não te julga ser tão bela

Tens alegria nas palmas lindas
Dos coqueirais e babaçús
Tens alegria no olhar moreno
Das mulheres surubiús

Os teus mistérios é da Amazonia
De verdes matas e céu de anil
és a cidade mais brasileira
e hospitaleira do meu Brasil.


Acessibilidade
Acessibilidade